55 41 3014-0381

contato@caddan.com.br

Por Daniela Leluddak

Tenho me detido, longamente, a analisar os diversos cenários que o mundo contemporâneo tem desenhado ultimamente nos mais diversos segmentos.
E uma frase sempre me acompanha ao analisar e comparar os sinais, dados e informações: “Nada do que vivemos até aqui será parecido com o que vivenciaremos daqui por diante”.

Por Lúcia Gebran Beduschi

O atual momento econômico do Brasil, que levou a uma recessão no mercado de trabalho fez com que as empresas expandissem e aperfeiçoassem consideravelmente os seus Programas de Trainees. Identificar novos talentos profissionais passou a ser fundamental para as empresas, que precisam acelerar o seu crescimento sem abrir mão da qualidade de seus serviços. Os programas de Trainees de grandes companhias passaram a ser tão acirrados quanto o mais concorrido exame de vestibular. O último programa de uma companhia do segmento de bebidas teve mais de 70 mil inscritos, para 40 vagas.

Muito se fala nas dificuldades que existem na hora de entrar no mercado de trabalho. Conquistar um bom salário e uma posição de destaque muitas vezes se tornam desafios que assombram a vida dos universitários ou recém-formados. Para outros, pensar que a construção de uma carreira pode durar anos torna-se um assunto desestimulante. Isso sem falar nas notícias disparadas, diariamente, pelos veículos de comunicação que mostram indicadores econômicos ruins, aumentando ainda mais a insegurança de quem almeja uma carreira de sucesso.

Quem é que nunca ouviu, viu ou leu sobre as dicas de entrevista de emprego? Como devo me comportar diante do entrevistador? Demonstro pró-atividade ou aguardo os questionamentos na tentativa de elaborar boas respostas? Em quanto tempo devo chegar antes do horário marcado? E, até, de que forma devo sentar na cadeira? Estas são algumas das dúvidas. 

Dicas para enfrentar a crise segundo Kazuo Inamori.

Estamos vivenciando, como nunca, uma época de paradoxos: as mudanças no ambiente de trabalho e dos negócios nunca foram tão fáceis (na velocidade) e tão difíceis (nos impactos), os jovens (principalmente) e os adultos nunca estiveram tão próximos (na comunicação) e tão distantes (na independência), o conflito entre gerações nunca foi tão pequeno (no uso da tecnologia) e ainda assim tão grande (na visão de carreira e vida).