55 41 3014-0381

contato@caddan.com.br

Essa é uma das épocas do ano em que uma faxina pega bem! 
Chega de desculpas... Caso seja você um adepto de procrastinar esse tipo de atividade.

É uma época de olhar, enxergar, debruçar-se e mudar algumas coisas e, principalmente – você. De ângulo, e por que não dizer de lugar, para variar!

Todos nós somos afetados e influenciados pelo meio em que estamos inseridos – família, trabalho, armários entulhados de papéis e o que você imaginar... Projetos lançados e não lançados, estudos, amigos e por aí vai.

Sendo assim, muitas pessoas, e eu me incluo neste grupo, utiliza deste período para um momento necessário e oportuno para desbravar a si próprio, referindo-me ao corpo, cérebro/mente e espírito/alma/consciência (pode dar o nome que melhor lhe convier).

Início de ano é um momento apropriado para um balanço geral, para nos recuperarmos, colocar reparo no que agregamos e, assim, nos manteremos ao continuarmos o trajeto, bem como o que eliminaremos e descartaremos.

Não sei se, com você, caro leitor, acontece o mesmo... Mas, com o passar do tempo tenho percebido que ando parando um pouco mais para avaliar a faxina diante do trajeto - minha vida e o que pretendo fazer e continuar fazendo dela.

Entendo o mundo atual – contemporâneo e muito efervescente... E um convite quase que constante para uma revisão de rota tem me colocado a investir mesmo nesta prática da faxina, na pausa necessária para continuar sendo o que pensava, idealizava e queria e que pode ser que não se encaixe mais.

Isso soa muito filosófico? Não! O teor deste artigo é lhe instigar e provocar a pensar na sua prática, e por que não estimulá-lo a fazer o mesmo? O que será que nos reserva 2017? Essa variável é grande demais... E nós não podemos ter o controle sobre ela. Todavia, se invertermos a pergunta: O que eu reservo para 2017? Isso, no mínimo, fica mais palatável. Porém, nem de perto, fácil de ser delineado.

Eis o poder de uma faxina no corpo, cérebro/mente e espírito/alma/consciência.

Quanto à faxina do corpo, seja avaliando a comida, estilo de nutrição e me permitam um link com o livro “Homo Deus – Uma breve história do amanhã” de Yuval Noah Harari (autor de Sapiens). Vocês sabiam que a humanidade morre mais de excesso de comida do que pela falta dela? Vamos em frente, é o excesso ou a falta de exercício, organizações necessárias no seu espaço físico e que são deixadas para lá por grande parte das pessoas.

Com relação à faxina do cérebro/mente que é essa máquina que nos mantêm com conexões 1000 (número mencionado aqui, infinitamente pequeno, mas que pela sonorização deixarei dessa forma mesmo... rsrs).

Sou uma leitora voraz e já acho que isso pode não ser tão saudável, mas isso me dá um enorme prazer, pois as conexões que são favorecidas por essa prática me enchem de ânimo e a certeza de que estou viva.

E, certa vez, escutando um grande cientista de Realidade Virtual de Stanford - Jeremy Benson - disse que, certamente, as máquinas irão surrupiar muitas das atividades que todos nós realizamos no mundo atual. No entanto, tem uma coisa que jamais uma máquina vai fazer – criar e fazer a pergunta certa.

Diante disso, se é ou não adequado, manterei na minha faxina o hábito da leitura... Afinal, não gostaria de ser substituída por uma máquina qualquer. E, por fim, o que faremos com nosso espírito/alma/consciência (use o nome que ficar mais confortável para você)? O que nos mantêm conectados a uma expansão do nível de consciência? A meditação estudada e comentada por diversos cientistas (Daniel Goleman é um deles) é, sem dúvida, uma prática milenar e que está se mostrando a melhor das práticas para quem pensa em se manter conectado com o mundo atual.

Estou me delongando muito neste artigo, e confesso que tenho que interrompê-lo, pois afinal pretendo terminar a minha faxina. Todavia, uma das metas da minha faxina anual é continuar escrevendo, conversando e lendo... Pois, quem sabe, a minha fala pode servir de eco para alguém.

Até a próxima!

Daniela Leluddak é sócia/diretora da Caddan Empresarial e membro da Caddan Brasil (classificada como OSCIP). Tem como foco na carreira o desenvolvimento de pessoas e sistemas organizacionais. Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.