55 41 3014-0381

contato@caddan.com.br

O empresário chileno Jorge Sanches, que mora há 30 anos no Brasil, atribui uma guinada e tanto na carreira pelas provocações e reflexões advindas da busca por um programa de coaching.

Jorge, que atua como CEO em sua empresa, na área de governança coorporativa, ajudando seus clientes a implementar boas práticas na área através de change management, gestão de projetos e processos - afirma que as sessões que realizou durante algum tempo foram fundamentais para que ele desse início a um estado de profunda mudança de atitude e consciência em relação à sua atividade. “Há dez anos estava me esforçando para atingir um objetivo que a maioria dos executivos tem: aposentar-me, não trabalhar nunca mais.” - revelou.

O empresário disse que, apesar de estar se preparando prática e psicologicamente para a aposentadoria durante muito tempo, se esforçou e não conseguiu. “Descobri que não queria realmente parar. E esse insight veio quando terminei o famoso caminho de Santiago de Compostela, quando fiquei trinta dias caminhando. Descobri que sou um trabalhador nato e que tenho de estar constantemente construindo e reconstruindo conceitos.” - revelou. Hoje, mais ativo do que nunca e feliz com sua rotina, ele apoia seus clientes a tornarem seus negócios sustentáveis. Para que Jorge quebrasse antigos paradigmas e atingisse o estágio tão almejado de ser “feliz e realizado em seu trabalho”, acredita que o coaching foi fundamental pelas perguntas/questionamentos que fez ao executivo na época. “Durante o processo aprendi a me questionar e é o que faço até hoje.” - conta ele.

E como essa viagem à Santiago de Compostela e o coaching conseguiram chacoalhar tão fortemente as convicções desse profissional?

“A conversa com meu chefe, ou seja, eu mesmo, não estava boa, estava truncada. Aí decidi enfrentá-lo: passei completamente sozinho, trinta dias. Foi quando entendi que o mercado nos condiciona a pensar que o trabalho é algo desgastante. O Catolicismo também nos induz a pensar que o trabalho é um esforço, e não uma fonte de prazer ou alegria.” - disse Sanches. Em Compostela ele descobriu entre portas já abertas pelo trabalho de coaching, que trabalhar era uma fonte de alegria. Jorge se encontrou frente a frente com a constatação de que o trabalho é realmente algo digno, que enobrece e pode ser útil. “Voltei com uma nova abordagem da vida. Parei de me preocupar muito com o amanhã e passei a me preocupar mais com o hoje. Aprendi a ser mais eu, a não me preocupar tanto com o Brasil, com o esquema de montar empresas, toda a parte de impostos, é tudo muito complicado.” - afirmou.

O coaching o fez perceber que a autocobrança, o fato de prestar contas para ele mesmo todo dia era um processo doloroso e difícil. “Virei à chave e parei de brigar comigo mesmo. Continuo conversando comigo todo dia, mas de jeito mais leve.” - diz. Jorge descobriu a fonte de sua ansiedade e encarou-a de frente. Hoje, ele percebe que ama o que faz e, finalmente, derrubou o muro que delimita a divisão entre trabalho e lazer – para ele, as duas atividades se alimentam e são complementares. Isso são felicidade e realização.

A Caddan foi a empresa escolhida para o trabalho de coaching com Jorge Sanchez, por intermédio da master coach Daniela Leluddak. Quer conhecer um pouco mais sobre o nosso trabalho? Acesse www.caddan.com.br

Daniela Leluddak é sócia/diretora da Caddan Empresarial e membro da Caddan Brasil (classificada como OSCIP). Tem como foco na carreira o desenvolvimento de pessoas e sistemas organizacionais. Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Vanessa Kopersz Ming é assessora de imprensa da Caddan Empresarial em São Paulo. É diretora da TYPE ASSESSORIA. Para maiores informações contate pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou mesmo 41- 3014 0381