55 41 3014-0381

contato@caddan.com.br

 O case Bel Pesce, “a menina do Vale” outrora exaltada pela mídia e que teria dado um “upgrade” polêmico em seu CV, inundou as redes sociais com posts, comentários e artigos da mídia e de experts avaliando os erros e acertos da profissional durante sua ascensão. Teria Bel exagerado ao tecer seu marketing pessoal?

Daniela Leluddak, Master Coach, Consultora, Palestrante e Orientadora de Carreiras, Psicoterapeuta e Professora da ISAE/FGV, aproveita a onda de questões levantadas pelo caso para orientar profissionais no momento em que estão preparando seus currículos, enfrentando entrevistas e difundido seu marketing pessoal em suas trajetórias profissionais.

Como deixar o CV mais fiel possível? Informações valiosas e atividades reais podem deixar o currículo rico e apresentável. O que percebo muito é que as pessoas não têm o hábito de deixar esse documento atualizado. Não terceirize e entenda que o CV demanda tempo para ser elaborado. Cuidar dele em tempo real traz mais conteúdo e peso para o documento.

Muitos candidatos a uma vaga são seduzidos pela ideia de contar vantagens na hora da entrevista. Como não cair nessa tentação?  Mantenha o prumo. Falar da essência e de seus objetivos pode, sem dúvida, ser muito mais vantajoso do que mentir e contar o que nunca existiu. Existem hoje empresas especializadas e processos de entrevista, que checam, just in time, se as referências mencionadas pelo candidato realmente existiram.

Como deixar o CV mais atraente nos dias de hoje?  Dizem que um recrutador, no Brasil, leva em média sete segundos para avaliar um currículo, portanto seja conciso e preciso. Comece colocando seu objetivo na carreira, sua qualificação para que as pessoas entendam em frases curtas do que é capaz, e em seguida, mencione as experiências com  nome da empresa/instituição em que atuou e em qual período, cargo e a atividade que executou realmente. No final, vem a formação atrelada a algumas outras atividades extracurriculares . Hoje em dia, em grandes centros de recrutamento e em algumas universidades no mundo, é um diferencial que o candidato tenha feito alguma atividade social e que a mesma seja mencionada no currículo.

Até que ponto o marketing pessoal é importante e até onde ir para que ele não vire nocivo? Tudo que é demais pode ser negativo. É bom focar em um bom currículo, uma boa postura, estar atento ao que se expõe nas redes sociais, bem como ao que é veiculado e dito sobre você.

O CV de Bel Pesce é extremamente eclético, com majors e minors no MIT, em áreas bem distintas. O recrutador de hoje prefere alguém multifacetado ou mais focado em um segmento? O recrutador deve ter claro o que é almejado para a vaga em questão. Esse candidato tem condições de entender a demanda? Tem habilidades e competências, sendo eclético ou não, de utilizar de seus conhecimentos para o momento e a vaga em si? O mercado de recrutadores e selecionadores precisa estar ainda mais aberto para entender as opções e histórias de carreira dos profissionais e não rotular as pessoas pela sua abrangência de conhecimento ou tendo apenas um foco único. Essa é uma frente de trabalho que vem sendo ressaltada por muitos especialistas, já que há muitos bons profissionais sendo avaliados erroneamente.

Mais informações para a imprensa:
TYPE ASSESSORIA - Vanessa Kopersz Ming
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
55 11 99442-7612