55 41 3014-0381

contato@caddan.com.br

 

Para os autores - a psicóloga Lynda Gratton e o economista Andrew Scott - nas próximas décadas do nosso tempo, as pessoas na ativa vão pelo menos dobrar, passando de 30 para 60 anos. Pode parecer estranho, mas, segundo eles, vamos gostar. Estaremos abertos para múltiplas carreiras, devido às populações poderem viver mais (principalmente nos países desenvolvidos). As pessoas poderão, segundo eles, terem três carreiras. Uma para ganharem dinheiro, na sequência para fazerem o que gostam e, por fim, realizarem trabalhos socialmente responsáveis.

Novos tipos de empregos e desempregos serão cenários que vão coexistir com tecnologia e globalização, ao mesmo tempo, destruindo empregos e criando novos tipos de trabalho que requeiram mais criatividade, humanidade, relações interpessoais e empatia. Conceito de idade produtiva também vai mudar.
Nessa perspectiva o ambiente profissional contará com pessoas velhas, mas jovens na forma de viver e pensar, e jovens mais sábios. Enfim, um livro que fala do contemporâneo que já permeia o mundo a nossa volta.the100